carnaval

sambas de enredo

Trevas ! Luz ! A Explosão do Universo

Viradouro - 1997

Lá vem a Viradouro aí ! Meu amor !
É big-bang, coisa igual eu nunca vi !
Que esplendor


Vem das trevas, tudo pode acontecer
A noite vira dia, luz de um novo amanhecer
Vai, meu verso, buscar a terra em embrião,
Da poeira do universo
Desabrocha a natureza em expansão
Oh ! mãe Iemanjá, deusa das águas !
Nanã, deixa o solo se banhar !

Ora, iê, iê, ô, mamãe Oxum,
Vem com Ondinas reinar


No fogo a salamandra a dançar,
As pombas brancas simbolizando o ar,
Explodem maravilhas.
Vejo a vida brilhando afinal !
Surge o homem iluminado
Com hinos de luta e cantos e paz :
É o equilíbrio entre o bem e o mal
E com o coração nessa folia
Seja noite ou seja dia, amor !
Eu quero me acabar !

Vou cair na gandaia, com a minha bateria !
No balanço da mulata, a explosão de alegria